MRG Property
NOTÍCIAS
“Ainda há espaço para muita habitação no país, sobretudo produto para portugueses”

“Ainda há espaço para muita habitação no país, sobretudo produto para portugueses”

18-2-2020

Miguel Alegria, CEO da Engexpor, diz que os promotores estão a apostar cada vez mais em projetos para a classe média.

Creio que ainda há espaço para muita habitação em Portugal, sobretudo produto vocacionado para o mercado doméstico”. A garantia é dada por Miguel Alegria, CEO da Engexpor, empresa especializada na gestão de projetos e gestão da construção que está no mercado há 35 anos, estando envolvida em várias obras no país.

Segundo o responsável, os investidores e promotores imobiliários estão cada vez mais atentos às necessidades dos portugueses, nomeadamente à classe média e ao setor residencial. Um cenário que a empresa tem vindo a constatar nos últimos tempos e que se deve manter em 2020.

Nos últimos anos temos estado maioritariamente envolvidos em empreendimentos [residenciais] dirigidos ao mercado internacional, mas recentemente começámos a trabalhar em projetos mais direcionados para a classe média e para o mercado interno e acredito que serão uma tendência crescente nos investimentos dos promotores, adianta Miguel Alegria, em comunicado. Nos escritórios, e apesar dos projetos que estamos a acompanhar representarem um acréscimo significativo de nova área, sabemos que terá de haver muitos mais em construção”, acrescenta.

O melhor ano desde 2009
O bom momento que vive o setor imobiliário a nível nacional não está a passar ao lado da Engexpor, que em 2019 continuou a fortalecer a sua atividade. A empresa esteve envolvida em mais de 60 projetos a nível global, que representam um volume de obras sob gestão superior a 1,5 mil milhões de euros, e em Portugal encerrou o ano com o maior volume de obras em carteira desde o ano 2011, tendo gerido mais de 30 projetos, equivalentes a um valor de obras que ultrapassa os 800 milhões de euros.

Em 2019 continuámos a fortalecer a nossa atividade (...). Em Portugal foi o nosso melhor ano desde 2009 e o objetivo é continuar a crescer e aumentar o peso deste mercado na nossa faturação. Tendo em conta, por um lado, os projetos já confirmados e em carteira e, por outro, os bons indicadores do imobiliário nacional, as nossas expetativas só podem ser otimistas. De facto, desde meados de 2018 que assistimos com cada vez mais frequência ao lançamento de projetos novos de grande dimensão, um sinal de que o mercado ainda está em fase de crescimento”, revela o responsável.

Vários projetos com a “mão” da Engexpor
Entre os projetos que estão sob gestão da Engexpor destaque, no caso do segmento residencial, para o Bayview, em Cascais, o Martinhal Residences, no Parque das Nações, em Lisboa, o V Porto o e Montevideu, no Porto.

No segmento de escritórios, a empresa tem atualmente em obra o EXEO Office Campus e a nova sede da AGEAS, ambos no Parque das Nações, e a remodelação do Edifício Monumental, também na capital. Na Invicta, tem em fase final a gestão dos trabalhos de construção do Porto Office Park.

Já no setor hoteleiro, destaque para a gestão da construção do hotel Viceroy no Ombria Resort, no Algarve, e do futuro hotel Meliã, na avenida Fontes Pereira de Melo, em Lisboa.

No campo da saúde destaca-se o hospital CUF Tejo, em fase de conclusão, sendo que a empresa já havia acompanhado a expansão da CUF Descobertas.

Miguel Alegria, CEO da Engexpor 

Fonte: https://www.idealista.pt/